Tratamentos

Atualmente há registros de ao menos 200 diferentes tipos de câncer. Cada um deles recebe uma classificação específica, conforme a sua localização primária no corpo - e a doença pode se desenvolver em qualquer órgão.

A qualidade do cuidado oferecido ao paciente com câncer não se limita ao tratamento: ele deve ser contínuo e focado no indivíduo, e não na doença especificamente. Por isso que, cada vez mais, os centros de tratamento oncológico vêm aprimorando suas estratégias de cuidado e enxergando o paciente como o fator central.
O cuidado paliativo é uma parte fundamental dos serviços de saúde integrados e com foco no paciente. Ele está centrado no conceito centrado no bem-estar do paciente, com práticas que focam na qualidade de vida em todos os seus aspectos: físico, psicológico, social e espiritual.
A quimioterapia é um tratamento que utiliza medicamentos bastante potentes para eliminar as células cancerosas que se multiplicam rapidamente no organismo e formam o tumor. Eles se misturam à corrente sanguínea e são levados a todas as partes do corpo, destruindo as células doentes e impedindo que elas se espalhem.
A radioterapia é um tratamento que utiliza a radiação ionizante (um tipo de energia) com o objetivo de destruir ou incapacitar a duplicação das células tumorais ou ainda ajudar a controlar dores causadas por alguns tipos de câncer e também reduzir o tamanho de tumores que estejam comprimindo algum órgão. Por meio de feixes de radiação de alta precisão, o DNA das células cancerosas é atingido e, como resultado, elas param de se desenvolver.
A terapia-alvo é um tratamento oncológico feito com medicamentos cujo objetivo é atingir um ou mais pontos específicos do organismo, como os genes e as proteínas envolvidos no crescimento e na sobrevivência das células cancerosas de determinado tumor, o ambiente em que se localiza o tecido que ajuda o câncer a crescer e a sobreviver ou apenas as células tumorais. Ao mesmo tempo, as células saudáveis são poupadas e preservadas.