Tipos de Câncer

Neoplasia de Baço

O que é neoplasia de baço

Neoplasia de baço é o crescimento desordenado de células no baço, órgão localizado logo abaixo das costelas, do lado esquerdo do corpo, e que tem como funções principais filtrar células sanguíneas danificadas, produzir glóbulos brancos (e assim prevenir infecções) e ajudar a coagular o sangue (ao armazenar glóbulos vermelhos e plaquetas).

As neoplasias de baço podem ser malignas ou benignas e podem começar no órgão ou vir de outras partes do corpo (metástases). Em todos os casos, trata-se de uma doença rara e sem causa definida.

Subtipos de neoplasia de baço

As neoplasias de baço são classificadas como primárias (malignas ou benignas) e secundárias (malignas). 

Neoplasias primárias malignas de baço

  • Linfoma – a localização primária do linfoma no baço representa menos de 1% de todos os linfomas e normalmente é um linfoma não Hodgkin. Existem quatro padrões de linfoma no baço descritos atualmente: infiltração difusa; nódulos pequenos, focais ou miliares; múltiplas grandes lesões nodulares; e massas sólidas e volumosas; e
  • Angiosarcoma – embora raro, o angiosarcoma no baço é a neoplasia maligna primária mais comum neste órgão. Trata-se de um tumor altamente agressivo e com pouca chance de cura.

Neoplasias primárias benignas de baço

  • Hemangioma – é a neoplasia benigna mais comum no baço. São vasos sanguíneos acumulados de forma anormal no órgão, podendo apresentar calcificações periféricas;
  • Linfangioma – neoplasia benigna rara e de crescimento lento, comum na infância. No baço, se apresenta como um conjunto de cistos de tamanhos variados;
  • Hamartoma – esta é uma lesão benigna rara, composta por malformações da polpa vermelha do baço; e
  • Angioma de células litorais – é um tumor vascular raro que surge na célula litoral, que reveste os seios da polpa vermelha do baço, e cobre o órgão de forma difusa, com múltiplas massas nodulares de variados tamanhos.

Neoplasias secundárias malignas de baço

O surgimento de metástases no baço é relativamente incomum. Os tumores malignos que mais comumente se espalham até o baço são:

  • Melanoma;
  • Câncer de mama;
  • Câncer de pulmão;
  • Câncer de ovário;
  • Câncer de cólon;
  • Câncer de estômago; e
  • Câncer de pâncreas.

Sintomas de neoplasia de baço

A neoplasia de baço pode fazer com que o órgão fique maior, o que leva a:

  • Sensação de barriga cheia demais depois de comer;
  • Dor no lado esquerdo superior da barriga;
  • Infecções frequentes;
  • Sangramentos à toa;
  • Anemia;
  • Manchas roxas no corpo;
  • Fadiga;
  • Dor nos ossos e nas articulações;
  • Nódulos linfáticos;
  • Febre;
  • Sudorese com tremedeiras;
  • Perda de peso sem razão aparente; e
  • Inchaço na barriga.

Diagnóstico de neoplasia de baço

O médico especialista solicita uma série de exames quando, por causa de um conjunto de sintomas, suspeita da presença de uma neoplasia no baço.

Inicialmente é pedido um hemograma completo, para checar a contagem de células sanguíneas. Uma biópsia da medula óssea é necessária em alguns casos, com a retirada de uma pequena amostra do osso da bacia e a análise em busca de células cancerosas. Quando nódulos linfáticos fazem parte dos sintomas, eles também passam por biópsia.

Exames de imagem, como ressonância magnética, tomografia computadorizada e PET Scan ajudam a fechar o diagnóstico.

Tratamento de neoplasia de baço

Em caso de neoplasias malignas, a esplenectomia – retirada parcial ou total do baço – é uma das opções de tratamento. Ela pode ser feita por laparoscopia (cirurgia minimamente invasiva, feita com pequenas incisões na barriga e o uso de câmeras para guiar a remoção do baço com uma cânula fina) ou por cirurgia aberta (uma grande incisão no centro da barriga para a remoção do baço).

Estudos já mostraram que a maioria dos pacientes que passam pela esplenectomia não precisa de tratamentos adicionais por até cinco anos, dependendo da origem e do subtipo celular.

Complementarmente, podem ser indicados a quimioterapia, a radioterapia e medicamentos para terapia-alvo. Isso dependerá do tipo de tumor do paciente.

O transplante de células-tronco pode ser considerado, para substituir células anormais e doentes por normais e saudáveis.

Além disso, em algumas situações, faz-se uso de um anticorpo monoclonal, o rituximabe, para o controle da doença sem intervenções cirúrgicas.

Pessoas sem sintomas tendem a não precisar de tratamento, mas devem fazer acompanhamento médico semestral, com exames de sangue e avaliação do quadro clínico geral.

Prevenção de neoplasia de baço 

Por não ter uma causa definida, não são conhecidas formas de prevenir a neoplasia de baço.