Você está em:

Rastreamento/Screening Cancer

O componente mais importante na luta contra o câncer é a detecção precoce – quanto mais cedo a doença for diagnosticada, maiores as chances de cura. Por isso o rastreamento é importante: ele é capaz de identificar o câncer em seu estágio mais inicial, antes de os sintomas se manifestarem.

Rastreamento é um conjunto de métodos e exames em busca do diagnóstico do câncer ou de lesões pré-cancerosas em uma população que ainda não apresenta sintomas ou sinais da doença. Ele é indicado diante de risco mais alto para o desenvolvimento de alguns tipos de câncer (devido à idade, sexo ou exposição a fatores de risco, por exemplo) e quando o desconforto causado pelos exames é aceitável.

Um resultado positivo em exame de rastreamento não é sinônimo de diagnóstico fechado: depois dele é necessário pelo menos um teste confirmatório, com maior especificidade para o câncer em questão.

 

Programa de rastreamento x rastreamento oportunístico

Existem duas formas principais de fazer o rastreamento do câncer:

  • Programa de rastreamento – é sistematizado e voltado para a detecção precoce de alguns tipos de câncer em pessoas assintomáticas, mas que apresentem características que signifiquem maior risco de desenvolvimento das doenças (idade, sexo, fatores ambientais de risco, serem portadoras ou terem parentes portadores de síndromes e outros requisitos, dependendo do câncer a ser rastreado); e
  • Rastreamento oportunístico – a pessoa passa pelo médico ou pelo serviço de saúde por outro motivo, e o médico aproveita para rastrear algum tipo de câncer ao perceber que ela se enquadra nas características requisitadas em algum programa de rastreamento.

 

Sobre os possíveis resultados do rastreamento

Como colocado anteriormente, o resultado do rastreamento do câncer não é conclusivo nem pode ser considerado um fechamento de diagnóstico. Depois dele, devem ser realizados testes confirmatórios.

Ao submeter uma pessoa assintomática aos exames, é importante esclarecer que existem as possibilidades de o resultado ser um falso-positivo (indicar que o câncer está presente, quando na verdade não está) ou um falso-negativo (indicar que não há câncer presente, quando na verdade há). 

No primeiro caso, o indivíduo deve ser auxiliado no sentido de não entrar em estado de ansiedade durante a realização dos testes confirmatórios. No segundo, deve ser alertado sobre o fato de continuar fazendo parte de um grupo de risco mais alto para o desenvolvimento da doença e que, por isso, não pode demorar para procurar ajuda médica caso sintomas efetivamente surgirem.

Independentemente do resultado, é essencial manter os retornos ao médico para orientações sobre o prosseguimento da investigação da doença.

Conheça, a seguir, os principais rastreamentos para câncer recomendados pela OMS (Organização Mundial da Saúde):

  • Rastreamento de câncer de mama
  • Rastreamento de câncer de cólon
  • Rastreamento de câncer de colo de útero
  • Rastreamento de câncer de pulmão
  • Rastreamento de câncer de próstata
  • Rastreamento de câncer de pele

GRUPO ONCOCLíNICAS. SUA ViDA, NOSSA VIDA.

Responsável técnico: Dr. Bruno Lemos Ferrari | CRM-MG 26609