Você está em:

Especialista comenta novidades no tratamento quimioterápico e outras opções terapêuticas para câncer de mama

Novas estratégias despontam no cenário de manejo da doença e garantem resultados efetivos às pacientes

A aplicação de quimioterapia em dose mais alta em pacientes que já passaram por cirurgia para retirada de tumor de mama localizado tem se mostrado efetiva na melhora da sobrevida livre de doença, segundo pesquisas internacionais recentemente apresentadas. O tema foi uma das pautas do Oncomeeting 2018, evento para especialistas que teve como tema Atualidades e Controvérsias em Câncer de Mama. “Os avanços em análises recentes relacionadas à intensificação da quimioterapia para câncer de mama apontam para respostas eficazes no combate à doença, sem que haja aumento de efeitos colaterais”, comenta Mário Alberto da Costa, oncologista clínico da Oncoclínica Rio de Janeiro.

Além disso, outro tema relevante dos debates teve como foco o crescente uso da hormonioterapia
como alternativa de tratamento neoadjuvante do câncer. Estudos como o Taylor-X, apresentando durante a última edição do Encontro Anual da Asco, apontam esse tipo de medicação como opção viável em casos que antes tinham a quimioterapia como Indicação prioritária. “Pacientes com risco intermediário e mais de 50 anos podem se beneficiar amplamente do uso de hormonioterapia sem que haja necessidade de quimioterapia e com resultados que chegam a 95% de sucesso no combate ao câncer”, diz o Dr. Mário Alberto.

O especialista ressalta ainda que a conduta médica no tratamento oncológico tem evoluído amplamente na busca por alternativas que permitam, sempre que possível, a redução do emprego de quimioterápicos no tratamento de pacientes com tumores de mama. Confira a explicação completa do Dr. Mário Alberto no vídeo abaixo:

GRUPO ONCOCLíNICAS. SUA ViDA, NOSSA VIDA.

Responsável técnico: Dr. Bruno Lemos Ferrari | CRM-MG: 26609