5555, 5555, ihoc, ihoc.svg, 848, https://www.grupooncoclinicas.com/ihoc/wp-content/uploads/sites/14/2019/11/ihoc.svg, https://www.grupooncoclinicas.com/ihoc/ihoc-2/, , 1, , , ihoc-2, inherit, 0, 2019-11-26 19:20:49, 2019-11-26 19:20:49, 0, image/svg+xml, image, svg+xml, https://www.grupooncoclinicas.com/ihoc/wp-includes/images/media/default.png, 0, 0, Array
Você está em:

Cirurgia citorredutora e HIPEC

Apesar dos inúmeros avanços das diferentes modalidades de quimioterapia, existe uma dificuldade grande no tratamento do câncer com a sua disseminação no interior da cavidade abdominal. Entretanto, quando os focos de doença estão confinados à cavidade peritoneal (peritôneo é a membrana serosa que forra as paredes abdominais e recobre as vísceras intra-abdominais), a quimioterapia hipertérmica intraperitoneal (HIPEC) pode ser uma opção a casos selecionados.

Na última década, houve aumento da utilização da combinação de cirurgia citorredutora, onde os focos tumorais são ressecados na sua totalidade, e HIPEC. Algumas dessas indicações nos artigos científicos foram: neoplasias malignas primárias do peritôneo, apêndice, cólon, estômago e ovário. Classicamente é utilizada no tratamento de um tumor raro chamado pseudomixoma peritoneal.

Essa estratégia terapêutica possui duas etapas principais. Inicialmente, a cirurgia citorredutora é realizada e, na sequência imediata, a etapa da quimioterapia ocorre. Na fase da HIPEC, a quimioterapia aquecida, em media 40oC, é realizada diretamente no abdômen.

No IHOC – Grupo Oncoclínicas o comitê de doenças peritoneais define as melhores indicações para essa técnica após ampla discussão multidisciplinar. Assim, garatindo maior segurança aos seus pacientes.

GRUPO ONCOCLíNICAS. SUA ViDA, NOSSA VIDA.

Responsáveis técnicos:
Dra. Vanda Sakae Assahide Ogasawara | CRM-PR: 9450
Dr. Bruno Lemos Ferrari | CRM-MG: 26609